O importante não é saber a matéria, mas sim saber resolver prova.

O

Quando saiu a lista dos aprovados no vestibular do ITA e na USP medicina, vi que muitas pessoas que sabiam muito mais do que eu, que me ensinaram diversas questões de várias matérias não passaram. Então comecei a analisar por que umas pessoas passam outras não. A resposta era quase sempre uma das duas:

  • ou que a pessoa não era acostumada a fazer provas com velocidade
  • ou só sabia aqueles conteúdos dificílimos e não sabia direito o geral que preenche 90% da prova.

A metodologia de estudo padrão é assistir às aulas do cursinho, reler a matéria em casa e fazer as questões do capítulo.Ou seja, você vai aprendendo o que o professor ou o livro vai passando sem aprofundamento nos temas mais relevantes. Será que isso é necessário? E será que isso basta? Dependendo do vestibular que você for prestar isso será sim suficiente, mas não nos vestibulares mais difíceis.

Por outro lado, não podemos ser muito específicos e estudar intensamente um assunto que caiu uma única vez em 5 anos só porque o professor está mostrando no cursinho. Se você tem 3 anos pra passar, fique à vontade, mas caso queira passar o mais rápido possível fique esperto e foque no que cai em 90% das provas. Por isso que no meu ano simplesmente optei por não estudar diversos conteúdos de matemática, como teoria das números, probabilidades mais complexas, temas avançados de geometria, entre outros assuntos, e ainda assim tive uma nota alta em matemática no ITA.

 

Veja o passo-a-passo para passar no vestibular:

 

1 – Ninguém inventa a roda

Os vestibulares repetem as questões todo ano. A diferença é que os professores são criativos, eles colocam outra roupinha na questão, mudam o contexto, os números, os desenhos.

2 – Conhecer a prova

Como as questões se repetem, é fundamental saber o que cai na prova, o que não cai, como cai, qual a frequência, e ir aprendendo a resolver as questões mais frequentes com facilidade.

3 – Estudo dirigido

Sabendo o que cai ou não, é importante estabelecer uma metodologia de estudo que tenha uma meta específica, por exemplo, fazer todas as questões de mecânica dos 5 últimos anos do vestibular que vou prestar. Depois que você já fez isso, e se ainda sobrar tempo você pode se divertir fazendo todas as questões do capítulo do livro ou apostila para praticar.

4 – Treino

Não é de um dia pro outro que a gente aprende a resolver as questões das provas antigas com a velocidade necessária; aqui entra muito treino. Use quase 80% do seu tempo de estudo para resolver exercícios e provas antigas. E não use calculadora!!! A melhor maneira de treinar é resolver provas antigas e simulados, e depois aprender como fazer as que errou.

 

Assim, o importante para passar no vestibular não é saber todos os assuntos do edital, mas sim saber fazer todas as questões mais frequentes dos anos anteriores rapidamente.

 

 

 Susane Ribeiro. Eng. Aeronáutica do ITA. Turma 2009.


Sobre o autor

Susane Ribeiro

Eng. Aeronáutica do ITA. Turma 2009.

Sobre mim

Your sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.